InformANDES aponta: corte previsto na PLOA pode inviabilizar atividades de ensino, pesquisa e extensão

Nesta edição, o Sindicato Nacional traz notícias sobre lutas específicas e ataques à classe trabalhadora.

O governo federal, por meio do Ministério da Educação, anunciou uma proposta de corte de 8,6% para o setor, enviado no PLOA para 2021. A medida é parte do processo de “passar a boiada”, como sugeriu o ministro do Meio Ambiente na reunião ministerial de abril de 2020, que significa destruir todos os direitos sociais, impor o pensamento anticiência e promover o ódio e a desestruturação das políticas públicas.

No informativo, também está destacada a preocupação com a reforma administrativa, projeto do governo federal, protagonizado por Paulo Guedes. A reforma pretende reduzir salários e desestruturar serviços públicos, atingindo centralmente a população, que depende de políticas públicas e sociais em diversas esferas. O dia nacional de luta contra a Reforma Administrativa será em 30 de setembro.

Trabalho e ensino remoto. Nas Universidades, Institutos Federais e CEFET se amplia a imposição do ensino remoto, de forma aligeirada, precarizada e, como destaca o InfomANDES, excludente, deixando estudantes fora de uma experiência  educacional de qualidade. Segundo a publicação, esse modelo de ensino reduz o processo educativo e elimina a possibilidade de uma interação pedagógica emancipatória. Leia aqui o infomANDES

Fonte: Adufes

ANDES