Segmentos reivindicam da reitoria debate democrático em defesa da Ufes

A Adufes, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) e o Sindicato dos Trabalhadores da Ufes (Sintufes) interpelam a reitoria pela realização de amplo debate sobre a universidade que queremos em tempo de pandemia. Desde o início da suspensão das atividades presenciais da Ufes, encaminhamentos têm sido feitos pela Administração Central sem efetivo diálogo com a comunidade acadêmica. Leia aqui o chamamento em que os três segmentos se manifestam e propõem a qualificação e ampliação do debate.

As informações diversas que circulam, inclusive externamente à instituição, bem como a forma como os centros de ensino têm sido consultados (com prazos exíguos, informações insuficientes) tornam evidente a intenção da reitoria de implantar o ensino remoto durante a pandemia da Covid-19, tanto na graduação quanto na pós-graduação. Com base nos dados já obtidos pela pesquisa conduzida pelo Grupo de Trabalho de assessoramento à reitoria, que indica a rejeição do ensino remoto pela maior parte da comunidade, os segmentos de representação da Ufes ressaltam que a Administração Central não pode prescindir da construção coletiva de posicionamentos institucionais em momento tão crítico.

Para a presidenta da Adufes, Ana Carolina Galvão, o principal objetivo do documento é demonstrar disposição para luta. “Insistimos para que a Reitoria da Ufes dialogue efetivamente, de forma ampla, com apresentação de um cronograma de etapas com prazos adequados, o devido planejamento metodológico”, defende. O documento também marca o lançamento da campanha “UFES contra o ensino remoto” pela Adufes, DCE  e Sintufes.

Compõe a campanha a proposta de criação de fóruns de discussão e máximo esforço no envolvimento de toda a comunidade acadêmica para tomar decisões em um dos períodos mais críticos da história da UFES, das universidades públicas brasileiras.

Fonte: Adufes

ANDES