Repúdio ao fim da reserva de vagas para estudantes LGBTT

O Sindicato Nacional dos Docentes de Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN) divulga nota em defesa da diversidade nas IFES, IEES/IMES e das políticas públicas para a população trans. No documento, a entidade conclama a sociedade brasileira a se unir em defesa das ações afirmativas de reparação histórica e da autonomia universitária.

A nota é uma resposta ao anúncio de anulação da reserva de 120 vagas de vestibular na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) para candidato(a)s Transexuais, Travestis, Intersexuais e pessoas não binárias.

A iniciativa da UNILAB, inédita no país que mais mata LGBTT em todo o mundo, foi suspensa pelo Governo Federal. O presidente Jair Bolsonaro divulgou a anulação da reserva de vagas via mídias sociais, em uma ação que não só despreza o esforço de minimizar a desigualdade de acesso ao ensino superior por grupos fragilizados como, também, fere a autonomia universitária.

Em reação aos sucessivos agravos à educação pública, o Sindicato Nacional conclama toda a população brasileira e, em especial, as demais entidades do setor da Educação para a Greve Nacional da Educação marcada para o dia 13 de agosto.

Fonte: ANDES-SN ( com edição Adufes) 

ANDES