Trabalhadores da educação municipal de Niterói iniciam greve nesta terça

Os professores e servidores da educação municipal de Niterói (RJ) decidiram, em assembleia realizada no dia 9 de maio, entrar em greve a partir desta terça-feira (15) para exigir da prefeitura a abertura de negociação sobre sua pauta de reivindicações. Há quatro anos a categoria tenta, em vão, ser recebida pelo prefeito Rodrigo Neves (PDT) e conquistar maior valorização.

Diogo Oliveira, um dos coordenadores do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro (SEPE-RJ), ressalta que os trabalhadores estão em luta há anos e tentaram diversas formas de mobilização, mas que a prefeitura não só não os têm recebido, como está retirando direitos da categoria e atacando a educação pública niteroiense. “A prefeitura tem retirado direitos. Atacou a educação inclusiva, temos superlotação das salas de aula, os professores contratados têm baixos salários, etc.”, comenta. “Esperamos que o prefeito assuma sua responsabilidade e negocie de verdade com a categoria”, completa Diogo.

Em nota, a diretoria da Associação dos Docentes da Universidade Federal Fluminense (Aduff Seção Sindical do ANDES-SN) manifestou apoio e solidariedade à deflagração da greve da rede municipal de educação e criticou a falta de diálogo do prefeito com professores e servidores da educação municipal de Niterói.

Confira as reivindicações da categoria:

1) Pagamento dos direitos do Plano de Carreira!

2) Atendimento da pauta salarial

- Reposição das perdas salariais (9,39%)

- Incorporação integral dos Adicionais Transitórios já!

- Enquadramento por titulação no estágio probatório

3) Criação de cargos e convocação de concursados para suprir a carência de Profissionais!

4) 30h para todos os Funcionários

- Mudança Merendeiras-Cozinheiras já!

5) Salários iguais e direitos iguais para Contratados, Duplas e RET's!

6) Negociações reais da pauta completa da Educação de Niterói

Com informações e imagem de Sepe-RJ.


Fonte: ANDES-SN

ANDES