Trabalhadores dizem não às reformas de Temer no dia Dia Nacional de luta


O protesto saiu no final da tarde desta sexta-feira (10), do campus de Goiabeiras/Ufes, e seguiu em caminhada até a Findes. A atividade terminou agora há pouco em frente à sede da Petrobrás, também na Avenida Reta da Penha, em Vitória.

"Enquanto o governo insistir nessas reformas, vamos continuar realizando nossas mobilizações em defesa dos nossos direitos", afirmou o ato 10 11 rochaato 10 11 petrobraspresidente da Adufes, José Antônio da Rocha Pinto, lembrando que Temer congelou investimentos em saúde e educação por 20 anos e aprovou uma lei que retira direitos trabalhistas, conquistados com muita luta pela classe trabalhadora.

ato 10 11 cartaz2Durante todo o percurso, os manifestantes aos gritos deixaram recado: não às Reformas da Previdência, trabalhista, à terceirização e às privatizações. Várias categorias e movimentos participaram da atividade, incluindo professores, técnico administrativos e estudantes da Ufes e do Ifes, bancários, telefônicos, e outros trabalhadores e ativistas.

“Temos que lutar juntos contra todos esses retrocessos. Somente quando todos os trabalhadores unirem-se e ganharem às ruas vamos chegar à vitória”, ressaltou o diretor do Sindibancários/ES, Carlos Pereira de Araújo (Carlão).  Os manifestantes repudiaram a Lei 13.467, que muda a CLT e entra em vigor neste sábado (11).

Fonte: Adufes

ANDES